Array

100 ANOS DE PERDÃO? Apartamento de Pezão, no Leblon, é arrombado e furtado

PUBLICADO EM

Investigadores da 14ª DP (Leblon) estão apurando um furto que aconteceu no domingo na residência do vice-governador Luiz Fernando Pezão, na Rua Rainha Guilhermina, no Leblon, na Zona Sul do Rio. O apartamento, que fica no terceiro andar, foi arrombado. Segundo a delegada adjunta da 14ª DP (Leblon), Ana Paula Costa, já foram requisitadas imagens de câmeras de segurança de prédios vizinhos. Peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli e a delegada estiveram no apartamento na manhã desta segunda-feira. De acordo com Ana Paula, foram furtados joias e outros objetos, mas a lista completa do que foi levado só será confirmada nesta terça-feira, com a chegada do vice-governador, que estava viajando de férias na Itália.

- Publicidade -

Nos quatro primeiros meses do ano, pelo menos oito apartamentos no Leblon foram alvo de furtos ou assaltos. Já no Jardim Botânico e na Lagoa foram foram registrados, desde janeiro, 12 assaltos a residência — no ano passado, no mesmo período, foram três casos.

O prédio onde mora Pezão é antigo, tem três andares, e fica localizado quase na esquina da Rua Ataulfo de Paiva. O porteiro, que não quis se identificar, disse que não percebeu qualquer movimentação estranha. Segundo a polícia, Pezão estava viajando e quem procurou a polícia foi a empregada. Ela, ao chegar para trabalhar, encontrou a fechadura com defeito. Ao entrar, constatou que o apartamento tinha sido revirado. Segundo nota enviada pela assessoria da Secretaria de Obras, o apartamento foi arrombado durante a madrugada. O texto diz que o prédio não tem sistema de vigilância.

Em nota à imprensa, a Polícia Civil afirma que os policiais da 14ª DP foram acionados pela Polícia Militar, por volta das 9h de domingo, após uma funcionária do vice-governador chegar ao local e verificar que a porta do apartamento estava arrombada, e que pertences haviam sido furtados.

Ainda segundo a Polícia Civil, já foi realizada perícia no local, inclusive com a coleta de impressões digitais e outras evidências, e a funcionária que comunicou o fato já prestou depoimento.

— A funcionária contou que chegou por volta das 7h15m. Ela disse que o quarto do casal estava todo revirado e que umas 15 caixas de joias estavam vazias — contou a delegada Ana Paula.

A presidente da Associação de Moradores do Alto Leblon e da Câmara Comunitária do Leblon, Evelyn Rosenzweig, informou nesta segunda-feira que pretende, nos próximos dias, conversar com o delegado da 14ª DP para saber o que vem sendo feito para evitar os furtos e assaltos no bairro.

— Há muito tempo que não aconteciam assaltos e furtos desse tipo. Agora, toda semana temos casos semelhantes. Eu acho que estão reprimindo o crime nas comunidades e os criminosos estão descendo para praticar assaltos no asfalto — disse ela.

Na manhã de sábado, o apartamento da juíza federal Maria Alice Paim Lyard, na Rua Carlos Góis, no Leblon, foi invadido. Pelo menos dois celulares, bijuterias e roupas foram furtados. A polícia ainda não tem pistas dos ladrões.

— Vamos analisar tudo com calma para saber como foram os furtos. Não podemos dizer que foi as mesmas pessoas praticaram os dois crimes — disse a delegada Ana Paula.

Pelas informações iniciais recebidas pela polícia, ninguém na portaria do prédio da juíza percebeu a invasão.

- Publicidade -

Fique por dentro!

Para ficar sabendo de tudo que acontece em Campos e região, siga o nosso instagram @ClickCampos

ÚLTIMAS NOTÍCIAS