Investigação sobre filho de Biden está no ‘nível de impeachment’, diz presidente da Câmara

PUBLICADO EM

- Publicidade -

WASHINGTON, EUA (FOLHAPRESS) – Na ameaça mais clara até agora, o líder da Câmara dos EUA, o republicano Kevin McCarthy, afirmou que a investigação sobre o filho do presidente Joe Biden “está chegando ao nível de inquérito de impeachment”.

- Publicidade -

McCarthy controla a Casa, que hoje tem maioria republicana e, assim, poder para abrir um processo de afastamento. Ele assumiu o cargo em janeiro deste ano prometendo uma ofensiva contra o democrata.]

O comentário foi feito ao canal conservador Fox News na noite de segunda-feira (24), quando McCarthy discorreu sobre o avanço das apurações contra Hunter Biden, filho do presidente. A Câmara investiga suposto beneficiamento a Hunter, e dois funcionários da Receita Federal delataram que as averiguações contra o filho do presidente foram propositadamente atrasadas pelo Departamento de Justiça.

“Isso está chegando ao nível de inquérito de impeachment”, disse o líder republicano. “Este presidente utilizou algo que não vimos desde Richard Nixon, a instrumentalização do governo em benefício de sua família, negando ao Congresso a capacidade de exercer supervisão.”

Para que a Câmara abra um processo de impeachment, é preciso de maioria simples dos votos, e os republicanos têm 222 das 435 cadeiras da Casa. Se aprovado, segundo as normas americanas já se pode dizer que o presidente sofreu um impeachment, como aconteceu duas vezes com o republicano Donald Trump e uma vez com o democrata Bill Clinton, ainda que o processo siga para o Senado.

Lá, ocorre o julgamento do presidente, e são necessários dois terços dos votos para condená-lo e retirá-lo do cargo. Como os democratas têm maioria na Casa, hoje é praticamente impossível tirar Biden da Presidência, mas a abertura do processo de impeachment interessa aos republicanos da Câmara também pelo desgaste político que o presidente teria enquanto busca a reeleição.

“Em vez de focar problemas reais que os americanos querem que resolvamos, como continuar a baixar a inflação ou a criar empregos, isso é o que os republicanos na Câmara priorizam”, escreveu o porta-voz da Casa Branca Ian Sams. “A ânsia de ir atrás do presidente independentemente da verdade não tem fim.”

O motivo da abertura de um processo de impeachment seria o envolvimento do presidente em negócios do filho como lobista representando companhias de outros países, incluindo Ucrânia e China. “Quando Biden concorreu, disse em público que nunca tratou de negócios, disse que sua família nunca recebeu um dólar da China, o que provamos que não é verdade”, disse McCarthy na entrevista à Fox.

Em 2018, o Departamento de Justiça abriu uma investigação contra Hunter por possíveis violações de leis relacionadas a impostos e por lavagem de dinheiro em transações comerciais estrangeiras. O processo foi conduzido pelo procurador David C. Weiss, indicado ao cargo por Trump -Biden o manteve no posto para afastar suspeitas de que estaria interferindo na investigação contra o filho.

Em junho, dois funcionários da Receita depuseram à Câmara afirmando que as apurações contra o filho do presidente foram propositadamente atrasadas pelo Departamento de Justiça. Um dos agentes entregou à Câmara conversas de WhatsApp em que Hunter questionava, em tom de ameaça, o empresário chinês Henry Zhao sobre o andamento de um acordo. As mensagens são de 2017, quando seu pai, que então havia acabado de deixar a vice-presidência, não ocupava nenhum cargo público.

“Estou aqui com meu pai, e gostaríamos de entender por que nosso acordo não foi cumprido”, disse Hunter, segundo a mensagem obtida após uma operação de busca e apreensão. Na sequência, Hunter diz que, se não receber um retorno de Zhao ou do presidente da firma com a qual fazia negócio, certificaria-se de que, “entre o homem sentado ao meu lado [Biden] e todas as pessoas que ele conhece, além da minha habilidade de guardar rancor para sempre, você vai se arrepender de não seguir as minhas instruções”.

Além disso, as autoridades da Receita afirmaram que “há evidências de que o Departamento de Justiça deu tratamento preferencial [ao caso], atrasou as investigações e não fez nada para afastar óbvios conflitos de interesses”. Eles ainda disseram que um procurador do caso se comunicava com frequência com os advogados de Hunter. A Casa Branca negou qualquer irregularidade no caso.

McCarthy está envolvido em outra controvérsia envolvendo impeachment. A imprensa americana apontou que ele teria prometido a Trump colocar em pauta na Câmara o cancelamento dos processos de impeachments contra o ex-presidente aprovados na Casa. “Kevin está, você sabe, fazendo política. Nem mesmo está claro se ele pode constitucionalmente expurgar essas coisas”, disse a democrata Nancy Pelosi, presidente da Câmara na gestão anterior, à rede americana CNN no último domingo (23).

- Publicidade -

Fique por dentro!

Para ficar sabendo de tudo que acontece em Campos e região, siga o nosso instagram @ClickCampos

ÚLTIMAS NOTÍCIAS