Mulher confessa ter causado incêndio que matou 6 dos seus filhos em 1992

PUBLICADO EM

- Publicidade -

Uma mulher de Baltimore, no estado norte-americano de Maryland, declarou-se culpada das acusações dos crimes de incêndio e homicídio, devido a um incêndio ocorrido em 1992, que matou seis dos seus filhos. 

- Publicidade -

Segundo a imprensa norte-americana, o juiz Robert K. Taylor Jr. aceitou um acordo judicial, na terça-feira, e condenou a mulher, identificada como Tonya Lucas, de 59 anos, a prisão perpétua. “Não faz sentido dar qualquer tipo de sermão sobre a sentença neste caso. As acusações são as mais horríveis que já vi como juiz”, afirmou.

Tonya Lucas já tinha sido condenada após dois julgamentos e cumpriu 23 anos de prisão por ter provocado o incêndio, mas foi exonerada em 2015 devido a inconsistências na investigação. Seguiram-se dois julgamentos em 2017 e 2019, que acabaram com o júri suspenso. 

“Esta foi uma situação trágica que só teria resultado em mais danos se a senhora Lucas tivesse que suportar um quinto julgamento”, disse a advogada de defesa, Anne-Marie Gering, em comunicado. 

“Cada julgamento tem um impacto emocional e físico extremo na senhora Lucas, que está  lutando contra o um câncer de mama”, acrescentou.

As idades das vítimas variava entre os dois e os 12 anos e apenas um dos sete filhos sobreviveu às chamas. Quatro corpos foram encontrados dentro de casa e duas crianças morreram no hospital após o incêndio, que ocorreu a 7 de julho de 1992.

Leia Também: Condenações por invasão do Capitólio nos EUA prosseguem e já passam de 600

- Publicidade -

Fique por dentro!

Para ficar sabendo de tudo que acontece em Campos e região, siga o nosso instagram @ClickCampos

ÚLTIMAS NOTÍCIAS