Senado do Brasil aprova entrada da Bolívia no Mercosul

PUBLICADO EM

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – O plenário do Senado Federal aprovou na tarde desta terça-feira (28) um protocolo de adesão para a entrada da Bolívia no Mercosul –bloco de países criado na década de 1990 com objetivo de integração econômica e aduaneira e do qual fazem parte Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai.

- Publicidade -

Em 2016, a Venezuela foi suspensa do bloco após o país não cumprir as obrigações assumidas quando se incorporou ao Mercosul, em 2012.

A votação nesta terça foi simbólica (quando não há contabilização dos votos). Os senadores Cleitinho (Republicanos-MG) e Eduardo Girão (Novo-CE) registraram votos contrários ao texto. A matéria não precisa ser sancionada, vai direto para a promulgação –ou seja, precisa apenas passar por procedimentos burocráticos para passar a valer.

O protocolo foi celebrado em Brasília em julho de 2015, mas foi votado pela Câmara somente no último dia 24 de outubro e na comissão de Relações Exteriores do Senado na semana passada.

O relator da matéria, Chico Rodrigues (PSB-RR), afirmou em seu parecer que o ingresso da Bolívia “já é há muito tempo esperado e dará impulso à integração regional”.

“Não menos importante, é a abertura ou ampliação de mercado para as empresas brasileiras, com a possibilidade de uso de energia mais barata, a lembrar que Brasil e Argentina já são os principais parceiros comerciais da Bolívia”, diz o senador no documento.

Após a aprovação do protocolo, o plenário votou um requerimento proposto pelo senador Cid Gomes (PDT-CE) que cria uma comissão temporária (formada por cinco membros) para, no prazo de 180, verificar in loco a situação política e social da Bolívia. Ele também foi aprovado de forma simbólica.

Líder do governo no Congresso, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) comemorou a votação da matéria em publicação nas redes sociais, afirmando que o presidente Lula (PT) havia se comprometido, ainda durante a campanha presidencial, a acelerar a entrada do país vizinho no Mercosul.

“A entrada da Bolívia vai abrir e ampliar o mercado para empresas brasileiras, gerando mais emprego e oportunidades de comércio, além de fortalecer ainda mais a integração de países da região amazônica e as possibilidades de investimento em infraestrutura na região”, escreveu.

- Publicidade -

Fique por dentro!

Para ficar sabendo de tudo que acontece em Campos e região, siga o nosso instagram @ClickCampos

ÚLTIMAS NOTÍCIAS