Trump é ‘claro favorito do outro lado’, diz Biden após votação recorde em Iowa

PUBLICADO EM

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O presidente dos Estados Unidos e provável candidato à reeleição pelo Partido Democrata, Joe Biden, afirmou que Donald Trump é o favorito entre os republicanos para disputar a Casa Branca em 2024 após a vitória expressiva do rival político no caucus de Iowa, que deu início às primárias do partido.

- Publicidade -

Ao acrescentar que a corrida eleitoral se dará contra extremistas, o atual chefe do Executivo americano pediu mais recursos para sua campanha. “Parece que Donald Trump acabou de ganhar em Iowa. Ele é o claro favorito do outro lado neste momento”, escreveu Biden nas redes sociais nesta terça (16), em mensagem acompanhada de um link para doações.

“Mas o problema é o seguinte: esta eleição sempre seria você [eleitor] e eu contra os republicanos extremistas do Maga [sigla para Make America Great Again, slogan do ex-presidente]. Então, se você está conosco, contribua agora”, afirmou.

Confirmando expectativas, Trump venceu com facilidade a primeira batalha pela nomeação republicana da corrida pela Casa Branca, em Iowa, na segunda-feira (15). Com mais de 95% dos votos contados, o ex-presidente tem 51% de apoio -maior percentual já obtido em uma disputa do partido. A distância para Ron DeSantis, que teve 21,2% dos votos, foi de praticamente 30 pontos percentuais, outro número inédito. Em terceiro lugar, Nikki Haley obteve 19,1%.

O resultado fortaleceu a perspectiva de um novo embate entre o empresário e Biden em novembro. Nas eleições de 2020, em que acabou derrotado por Biden, o republicano venceu o democrata em Iowa.

Levantamento feito pelo americano Wall Street Journal divulgado no mês passado mostrou o republicano com 37% das intenções de voto, seis pontos à frente do democrata, com 31%. A margem de erro é de 2,5 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Desde meados do ano, Biden tornou sua política econômica, chamada de “Bidenomics”, seu carro-chefe de campanha. Apesar da repetição do mantra da melhora da economia discurso após discurso nos últimos meses, mais da metade dos eleitores têm uma visão negativa do programa, segundo o Wall Street Journal. O democrata, portanto, deve concorrer à Casa Branca mais desgastado do que no pleito anterior.

Trump, por sua vez, repetiu após a vitória em Iowa as prioridades de seu eventual novo mandato: fechar a fronteira para conter a imigração, perfurar petróleo, combater o crime, “resgatar a economia” e acabar com a dívida pública.

Trump é réu em quatro processos criminais, e a lista de problemas com a Justiça pode atrapalhar sua campanha, com as datas dos julgamentos se misturando com debates e votações nas primárias.

A acusação de insurreição é considerada a principal brecha para que Trump seja impedido de concorrer novamente. No mês passado, a Justiça do Maine e do Colorado barraram o republicano de participar das primárias republicanas sob o argumento de que ele teria cometido insurreição -o ex-presidente recorreu das decisões.

A 14ª emenda da Constituição americana impede indivíduos que já tenham feito um juramento para proteger a Carta Magna de ocuparem um cargo público caso cometam “insurreição ou rebelião”.

Após as acusações de fraude, sem provas, sobre as eleições de 2020, e a invasão do Capitólio em 6 de janeiro, em que apoiadores de Trump tentaram impedir a confirmação da vitória de Joe Biden, muitos juristas e entidades passaram a argumentar que a 14ª Emenda se aplicaria ao ex-presidente.

Ainda que diversos outros processos pesem contra ele -Trump é, afinal, o primeiro ex-presidente indiciado por um crime na história do país-, os EUA não possuem uma lei equivalente à da Ficha Limpa, que no Brasil impede a candidatura de condenados na Justiça, alvos de cassação de mandato ou que renunciaram.

A vitória expressiva do ex-presidente em Iowa, contudo, limita o horizonte de outro nome alcançar a nomeação do Partido Republicano. Vivek Ramaswamy, quarto lugar na votação, declarou sua saída das primárias e apoio a Trump após a divulgação dos resultados. Horas depois, nesta terça-feira, Asa Hutchinson, ex-governador do Arkansas, também deixou a disputa.

- Publicidade -

Fique por dentro!

Para ficar sabendo de tudo que acontece em Campos e região, siga o nosso instagram @ClickCampos

ÚLTIMAS NOTÍCIAS