Gelo deixa milhares de carros presos em rodovias na China

PUBLICADO EM

Milhares de motoristas enfrentaram longos períodos de espera em autoestradas do centro da China devido à intensa queda de neve, complicando as deslocações nas vésperas do Ano Novo Lunar, uma celebração crucial para as famílias chinesas.

- Publicidade -

Imagens aéreas revelam extensas filas de trânsito na província de Hubei, na noite de segunda-feira, onde aproximadamente 4.000 veículos ficaram retidos devido ao gelo, conforme relatado por um funcionário provincial citado pela televisão estatal CCTV.

A expectativa é que os congestionamentos se resolvam ao longo do dia de hoje. A previsão indica que a neve intensa, algo incomum na região central da China, persistirá até quarta-feira.

Milhões de pessoas estão a retornar às suas casas para celebrar o Ano Novo Lunar, uma festividade central para as famílias chinesas, equiparável ao Natal nos países ocidentais, que se inicia este ano em 10 de fevereiro, sob o signo do Dragão, um dos doze animais do zodíaco chinês.

No total, as autoridades estimam cerca de 9.000 milhões de deslocamentos internos. O Aeroporto de Wuhan, capital de Hubei, teve suas pistas temporariamente fechadas várias vezes devido ao gelo. Alguns voos e comboios foram cancelados, resultando em longas esperas para os viajantes.

Uma pessoa perdeu a vida e 13 ficaram feridas na província vizinha de Hunan na segunda-feira, quando um telhado desabou numa feira de produtos agrícolas, consequência de uma intensa queda de neve, de acordo com a agência noticiosa oficial Xinhua. Colchas de algodão e outros itens de socorro estão sendo enviados para Hunan.

Durante a semana de feriados, espera-se um total de nove mil milhões de viagens internas. Atrasos também têm sido frequentes em estações de cidades como Nanjing e Cantão, no sul, deixando multidões e passageiros retidos por mais de dez horas à espera de alternativas.

O mau tempo tem afetado significativamente as deslocações, e o jornal The Paper reporta que alguns passageiros esperaram mais de 20 horas para viajar entre cidades, sendo que, em alguns casos, os comboios foram cancelados sem oferecer opções alternativas, resultando em bloqueios totais.

Em outras estações, como Nanchang e Hefei, no leste do país, foram criadas áreas de espera adicionais devido aos atrasos, a fim de tornar a espera mais confortável e evitar a superlotação.

Em Pequim, os horários de funcionamento e os serviços nos balcões das estações foram estendidos para facilitar reembolsos e trocas de bilhetes para aqueles que precisam suspender as viagens devido às condições climáticas adversas.

A imprensa local destaca que as previsões meteorológicas para este período de pico nas viagens do Ano Novo Lunar não eram tão desfavoráveis desde 2008. As celebrações deste ano são particularmente significativas, sendo as primeiras desde que a China flexibilizou e posteriormente suspendeu a rigorosa estratégia ‘zero covid’, que por três anos complicou as deslocações internas. Durante uma semana, o país enfrentará um estado de paralisação, com centenas de milhões de pessoas viajando para suas terras natais para dar as boas-vindas ao novo ano, seguindo as tradições ancestrais, numa gigantesca migração interna.

- Publicidade -

Fique por dentro!

Para ficar sabendo de tudo que acontece em Campos e região, siga o nosso instagram @ClickCampos

ÚLTIMAS NOTÍCIAS