Alta nos casos de dengue afeta doação de sangue no Hemocentro Regional de Campos

O HRC, localizado na Rua Rocha Leão, n° 2, no bairro do Caju, funciona de segunda a sexta-feira, sábado, domingo e feriados, das 7h às 18h

- Publicidade -

A alta no número de casos de dengue em Campos trouxe à tona uma nova preocupação: a escassez de doadores de sangue no Hemocentro Regional de Campos (HRC). A crescente infecção pelo vírus transmitido pelo Aedes aegypti não apenas aumentou o número de pessoas afetadas pela doença, mas também contribuiu para a queda nas doações de sangue na região.

Desde o início do ano, o HRC enfrenta um déficit no estoque sanguíneo, atribuído não apenas ao período de férias e ao feriado prolongado de carnaval, mas também aos casos de dengue em Campos. Atualmente, a unidade recebe apenas cerca de 20 doações por dia, enquanto o ideal seriam 70 bolsas para suprir as demandas dos hospitais de forma adequada.

Segundo o último balanço divulgado, foram confirmados 587 casos de dengue em Campos neste ano e 25 casos de chikungunya. Não há confirmação de zika. Durante a triagem clínica para doação de sangue, os candidatos respondem a um questionário, que permite avaliar se tiveram alguma das arboviroses. As doenças tornam temporariamente o doador inapto para a doação de sangue. Pessoas que tiveram dengue clássica, zika ou chikungunya devem aguardar um mês após a cura para doar. Para quem teve dengue hemorrágica, este período se estende para seis meses.

Diante desse cenário, o Hemocentro Regional de Campos faz um apelo à solidariedade dos doadores e potenciais doadores, convidando-os a comparecer à unidade anexa ao Hospital Ferreira Machado (HFM). O HRC, localizado na Rua Rocha Leão, n° 2, no bairro do Caju, funciona de segunda a sexta-feira, sábado, domingo e feriados, das 7h às 18h.

“É crucial que todos compreendam a importância de doar sangue, especialmente durante períodos críticos como este, em que a dengue afeta o município. Ao doar sangue, estamos não apenas ajudando pacientes diretamente afetados pela doença, mas também garantindo que tenhamos estoques adequados para atender às emergências médicas da região, pois o Hemocentro atende a toda a região Norte e Noroeste, então, hospitais fora da cidade de Campos também acabam recebendo pacientes com dengue hemorrágica e solicitando bolsas de sangue ao HRC. A doação é uma responsabilidade coletiva e um ato de generosidade que pode salvar vidas”, comentou a assistente social do setor Maria Gonçalves.

Dengue em Campos — A dengue, uma doença infecciosa aguda, é uma arbovirose transmitida ao homem pela picada do mosquito Aedes aegypti. O tipo 2 da dengue tem sido predominante em Campos, manifestando sintomas como febre alta, dores musculares intensas, mal-estar, fraqueza, dor de cabeça e manchas avermelhadas na pele.

Requisitos para doar — Para ser um doador, é necessário ter entre 16 e 60 anos, ou até 69 anos para aqueles que já tenham doado antes dos 60 anos. Além disso, o peso deve ser superior a 50 quilos, e o doador deve estar bem nutrido, com refeições leves e sem gordura nas três horas anteriores à doação. Também é importante que os doadores evitem atividades físicas intensas nas últimas cinco horas antes de doar sangue. Menores de 18 anos devem estar acompanhados de um responsável.

Fonte: Ascom

Fique por dentro!

Para ficar sabendo de tudo que acontece em Campos e região, siga o nosso instagram @ClickCampos

ÚLTIMAS NOTÍCIAS