Delegado revela novos detalhes sobre o assassinato de Sofia em Guarus

O delegado Augusto prometeu fornecer uma atualização adicional assim que os laudos de necropsia forem inseridos no sistema

- Publicidade -

O delegado titular da 146ª Delegacia Policial de Guarus, Carlos Augusto, atualizou a imprensa sobre as investigações do assassinato de Sofia da Silva Santos, de apenas 6 anos. O suspeito do crime, Rayan Pierre Coimbra Ressiguier, 25 anos, foi encontrado morto após ser espancado por traficantes. O crime ocorreu no dia 11 de março, no bairro Cidade Luz, em Guarus.

Até o momento, os laudos dos exames de necropsia, que podem revelar as causas das mortes e indícios de violência sexual, ainda não foram incluídos no sistema. Tanto a mãe quanto o padrasto da vítima foram formalmente interrogados, e seus relatos coincidem com a principal hipótese de investigação: Rayan teria sido o responsável pela morte de Sofia, enquanto ele próprio foi morto por traficantes não identificados.

Um relógio encontrado no local do crime, que pertencia a Rayan, foi citado como evidência pela comunidade local, apontando-o como o autor do homicídio. No entanto, as equipes policiais não conseguiram localizar o objeto. A investigação continua, com a promessa de mais depoimentos de testemunhas para confirmar as descobertas iniciais e descartar a participação de terceiros no assassinato da criança.

O delegado Augusto prometeu fornecer uma atualização adicional assim que os laudos de necropsia forem inseridos no sistema.

Fique por dentro!

Para ficar sabendo de tudo que acontece em Campos e região, siga o nosso instagram @ClickCampos

ÚLTIMAS NOTÍCIAS